O e-commerce vem entrando definitivamente nos modelos de negócios das indústrias de todo o mundo. Atualmente está cada vez fácil, rápido e barato investir na venda online de produtos. Mas é claro que apenas ter uma loja virtual não garante nenhum sucesso, pois os clientes não irão aparecer do nada. Fora que a concorrência é muito acirrada na maioria dos segmentos, vide a alta quantidade de sites que são criados diariamente.

Para faturar mais, além de marketing digital, que é fundamental para atrair clientes, é preciso lançar mão de estratégias efetivas de vendas online. Veja 5 delas que separamos para você aplicar na sua indústria.

Conheça algumas estratégias de vendas online para implementar na sua indústria e faturar mais

Venda fracionada de produtos

Muitas indústrias têm como foco a venda de grandes quantidades de itens para um mesmo cliente, principalmente nos casos de vendas B2B. Esse tipo de comércio em atacado acaba reduzindo a margem de lucro e focando em alto tíquete médio.

Já parou para pensar que dá para fracionar muitos produtos em embalagens menores e passar a atender empresas menores e com menos poder de compra? Dessa forma, através de vendas online é possível expandir seu portfólio de clientes e também seu faturamento, já que as margens serão certamente maiores para esses novos itens.

Venda de produtos diretamente ao consumidor final

Quem só vende para outras empresas precisa analisar se é possível atender, também, pessoas físicas. Muitas vezes é possível criar produtos ou mesmo versões reduzidas de mercadorias que podem ser adquiridas pelo consumidor final pelas plataformas de e-commerce.

Aquelas indústrias que já fabricam produtos próprios para o consumidor comum podem fazer o que se chama, em estratégias empresariais, de “integração para frente”. Nela elimina-se totalmente, ou em parte, um ou mais canais de venda intermediários ao consumidor.

Por exemplo, uma indústria de bebidas que costuma a vender para um atacadista, o qual repassa a mercadoria para alguns varejistas que, finalmente, atendem os clientes finais. É uma cadeia extensa que pode ser modificada se a indústria passar a vender para consumidor diretamente por meio de e-commerce, reduzindo custos e ampliando sua margem de lucro.

Kits de produtos agregados

Sua indústria pode adotar a prática de montar kits com produtos agregados para aumentar o tíquete médio. Os itens que irão compô-lo podem ser complementares, como, por exemplo, tintas e pinceis, ou mesmo iguais, como naquele velho esquema “compre 3 e leve 4”, onde o cliente vê muita vantagem em pagar menos por mais.

Essa estratégia funciona muito bem em lojas físicas e no comércio eletrônico não é diferente. Você pode utilizá-la na sua indústria tanto para vendas B2C quanto B2B com o objetivo de conquistar novos clientes quanto para “queimar estoque” nos casos em que falamos de produtos perecíveis, por exemplo.

Frete grátis

O preço do frete é, muitas vezes, um fator crítico para a decisão de compra no e-commerce. De nada adianta ter uma loja virtual com o melhor design, processo de pagamento facilitado e oferecer produtos de qualidade com preços competitivos se na hora que o cliente põe as mercadorias no carrinho acaba tomando um susto com o valor do envio.

Muitas pesquisas apontam que o maior índice de abandono de carrinhos de compras virtuais se deve aos valores dos fretes. Por isso, sempre que possível adote a estratégia do frete grátis ou com valor reduzido, desde que isso atenda a alguns critérios que permitam boas margens de lucro.

Cartão fidelidade virtual

Por fim, olhe para a jornada do consumidor em seu e-commerce e seus hábitos de compra. Avalie a possibilidade de criar um cartão fidelidade virtual onde são registrados todos os seus pedidos e ele possa ser beneficiado com descontos, brindes ou até com alguns produtos de seu portfólio, dependendo de quanto gasta.

Pode ser criado um sistema de score, que leva em conta um histórico de compras na sua loja virtual, tanto na quantidade de pedidos como no seu tíquete médio. Ainda é possível atribuir notas mais altas se o cliente compra produtos de maior valor agregado, por exemplo. Com isso, sua indústria irá fidelizar e estimular seu consumidor a comprar mais nas próximas vezes.

Gostou das dicas? Então compartilhe esse post e deixe seus comentários!

 

 



Sergio Capozzielli
é Jornalista e Especialista em Gestão de Negócios pela ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing. Atuou como Analista de Mercado na Rede Globo de Televisão por 10 anos. Atualmente é instrutor de programas de empreendedorismo do SEBRAE-SP, consultor de negócios e autor de diversos artigos e publicações especializadas de Marketing de Conteúdo para Pequenas e Médias Empresas.